WhatsApp

69 9205-8984

Brasileiros nas oitavas da Copa, segundo a imprensa vizinha: Palmeiras é o melhor, Furacão é o menos cotado - Jaru na Web

Esportes

04/07/2017 às 17h00 - Atualizada em 04/07/2017 às 17h00

Brasileiros nas oitavas da Copa, segundo a imprensa vizinha: Palmeiras é o melhor, Furacão é o menos cotado

-
FONTE: ge

Nesta terça-feira começa a fase de oitavas de final da Copa Libertadores e cinco brasileiros seguem na disputa para ao menos colocar um representante do país na decisão de la Copa, o que não acontece desde 2013. Para tirar uma febre sobre como anda a moral das equipes brasileiras na América hispanohablante, o blog conversou com uma dezena de jornalistas de diversos países vizinhos. Para eles, nenhum outro representante do Brasil tem tantas chances quanto o Palmeiras, mas Grêmio e Galo também aparecem bem cotados. Do outro lado do espectro, o Atlético-PR é apontado como o mais frágil.



O time treinado por Cuca foi apontado como o representante más fuerte do Brasil por mais da metade dos jornalistas consultados. Para Juan Pablo Méndez, do Olé, maior diário esportivo da Argentina, o Palmeiras “mostrou personalidade, dinâmica e bom jogo”. Editor do site DeChalaca, do Peru, Manuel Núñez aponta que, se encontrar o nível apresentado na conquista do Brasileiro de 2016, o Palmeiras é o brasileiro mais habilitado a chegar na final da Libertadores.

Não apenas o elenco forte e o potencial de alcançar um futebol atraente colocam o Palmeiras como o brasileiro mais destacado pela imprensa da América do Sul. Para o jornalista Sebastián Amaya, do jornal uruguaio El Observador, a verdejante esquadra paulista é a mais difícil de ser batida e apresenta uma característica muito apreciada pelos rio-platenses quando o assunto é Libertadores. “Talvez não seja tão vistoso no seu futebol, mas tem um estilo copero.” A eliminação precoce do Flamengo, antes um dos favoritos, é mencionada como a maior decepção do torneio até agora por Javier Lanza, diretor do site Pasión Fútbol, para quem o Palmeiras tornou-se favorito ao incorporar a um time já forte nomes do porte de Mina, Guerra e Borja.

Grêmio e Galo, também temidos

Outros brasileiros bem cotados para chegarem longe na Libertadores são Grêmio e Galo. Cristobal Correa, diretor da revista De Cabeza, do Chile, lembra da expressão continental que os mineiros alcançaram desde que venceram a Libertadores com Ronaldinho Gaúcho. O time atleticano chama atenção pelos valores individuais, como Robinho, Cazares e Fred, e pela disposição com que joga a competição continental. “A primeira fase do time foi avassaladora e o apetite por ganhar a Libertadores será fundamental na fase de mata-mata”, avalia Javier Rios Rodriguez, da revista El Grafico, do Chile, que ressalta ainda o equilíbrio entre a velocidade dos atletas jovens e o controle de jogo dos veteranos do Galo. 



Para Gustavo Yarroch, da rádio La Red e do diário La Nación, ambos argentinos, o bom elenco e o nível de jogo coletivo “muy interessante” colocam o Grêmio como o melhor brasileiro presente nas oitavas. Já o chileno Pablo Cuéllar vai mais longe e aponta o time gremista como favorito inclusive para levantar a Copa. “O Grêmio vem se mostrando um time sólido, com bons jogadores em todos os setores, como Maicon, Luan e Barrios. O elenco tem experiência internacional, o que é importante para enfrentar a pressão das próximas fases. Além disso, tem bons suplentes, que não diminuem o nível da equipe quando entram.” Entre os jornalistas chilenos, chama a atenção a ressurreição de Barrios, de passagem destacada pelo Colo Colo, o que aumenta o poder de fogo dos gaúchos. 

Ao mesmo tempo em que salienta o poderio de Grêmio, Galo e Palmeiras, Cuéllar faz uma ressalva: segundo ele, todos passaram por grupos fáceis na primeira fase, o que torna difícil avaliar o real momento em que se encontram. O compatriota Javier Rios Rodriguez (El Grafico) percebe fragilidade no Grêmio devido às deficiências defensivas demonstradas justamente em um dos grupos menos exigentes da Libertadores, que podem ser fatais nas etapas mais adiantadas – na fase de grupos, o Grêmio levou seis gols nos seis jogos diante de Guaraní, Iquique e Zamora.

Curiosamente, o Santos não foi mencionado entre os brasileiros mais fortes, mas aparece como um dos candidatos ao título, pela capacidade, comum às equipes do Brasil, de se reforçar e montar elencos com alternativas. “Talvez a desvantagem no caso dos brasileiros seja o calendário apertado e o desgaste que vão ter por isso. Vai depender de cada equipe definir que competição priorizar”, analisa Manuel Núñez (DeChalaca).

Furacão em baixa além das fronteiras

Se o Atlético-PR avançar até as fases finais da Libertadores, será uma retumbante zebra listrada em vermelho e preto cavalgando pelo continente. Pelo menos, segundo a opinião dos jornalistas vizinhos. Apenas dois profissionais entrevistados não apontaram o Furacão como o brasileiro mais frágil das oitavas de final. Segundo Cristobal Correa (De Cabeza), apesar de ter classificado em um grupo difícil, o time hoje treinado por Eduardo Baptista não demonstrou um futebol robusto. “A equipe não tem grandes nomes, e a Libertadores se ganha com jogadores de peso, com experiência.” O jornalista Manuel Núñez (DeChalaca) também não leva muita fé no Furacão, mas aponta que, além da equipe ter vencido fases prévias, uma possível rivalidade exacerbada, típica dos confrontos domésticos como o que acontecerá contra o Santos, pode garantir o avanço até as quartas.



Apesar de ter eliminado quatro campeões continentais (Colo Colo, Olimpia, Estudiantes e Atlético Nacional) para chegar até as oitavas, o Botafogo também não está com muito crédito e aparece mencionado apenas entre os brasileiros com menos chances. “O Botafogo esteve a minutos de ser eliminado pelo Colo Colo e não entrar na fase de grupos. Na época, mostrou um nível muito baixo, esgotado, sem explosão. Na fase de grupos, melhorou um pouco, mas segue sendo um time lento”, analisa Pablo Cuéllar.

O perigo millonario

Nenhum brasileiro é tão favorito a levantar a Copa quanto o River Plate, mencionado por praticamente todos os jornalistas consultados, com o dobro de votos em relação ao Palmeiras, segundo colocado. Javier Lanza (Pasión Fútbol) chama a atenção para o retrospecto vitorioso da equipe de Marcello Gallardo e para as recentes incorporações de nomes de peso, como Lux, Pinola, Enzo Pérez e Scocco. Cita, também, o tempo que o novo calendário da Libertadores vai oferecer para o River rearmar um time que já é poderoso. 



As mudanças na janela de transferências também podem interferir na evolução da equipe millonaria, mas não necessariamente para o bem, lembra Sabastián Amaya (El Observador). “Por enquanto, o River tem trazido bons jogadores, mas é preciso ver se também não vai sofrer baixas importantes.” Uma dessas perdas foi o goleador Driussi, transferido para o Zenit, lembra Juan Pablo Méndez (Olé), para quem não existe um favorito disparado, ainda que o River conte com o forte componente anímico de “ganhar o torneio para eclipsar o título local do Boca”.

Além dos cachorros grandes, também surgiram nas respostas alguns franco-atiradores, como uma possível zebra que vem do Equador. “É preciso ter cuidado com o Barcelona de Guayaquil, equipe que para mim foi a surpresa da fase de grupos e era o pior rival possível para o Palmeiras”, alerta Javier Lanza. Outro azarão mencionado, desta vez por Gustavo Yarroch, para quem o River também é favorito, é o Lanús, “porque joga bem e passa a sensação de que vai se fortalecer à medida em que avance a Libertadores”. E, numa dessas, o potencial dos brasileiros pode ser anulado por equipes que costumam “se agigantar em fases decisivas”, como o San Lorenzo e o Nacional, além do poderoso River Plate, alerta o periodista chileno Javier Rios Rodriguez. “A hierarquia dos jogadores será fundamental e muitas vezes pode ser mais importante que o entrosamento.”

Total de menções aos times

Brasileiro mais forte

Palmeiras - 6 votos
Grêmio - 3 votos
Galo - 3 votos
Brasileiro mais fraco
Atlético-PR - 8 votos
Botafogo - 2 votos
Grêmio - 1 voto
Favorito ao título
River - 6 votos
Palmeiras - 3 votos
Galo - 1 voto
Grêmio - 1 voto
Santos - 1 voto
Lanús - 1 voto
Correm por fora
Nacional
Barcelona
San Lorenzo

*Alguns jornalistas mencionaram mais de um time por categoria

Comentários

Veja também

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

© Copyright 2015 - 2017 :: Todos os direitos reservados