WhatsApp

69 9205-8984

Lembra da “mãe de todas as bombas”? EUA liberam imagens aéreas da explosão - Jaru na Web

Entretenimento

17/04/2017 às 17h30 - Atualizada em 17/04/2017 às 17h34

Lembra da “mãe de todas as bombas”? EUA liberam imagens aéreas da explosão

André Medenski da Silva
Jaru - RO
FONTE: megacurioso.com

Há alguns dias, como você deve lembrar, os EUA lançaram uma bomba contra uma região rural situada no noroeste do Afeganistão que seria ocupada por rebeldes do Estado Islâmico. Na área existiria um sistema de túneis e cavernas utilizados pelo grupo extremista — e a intenção foi a destruir essas estruturas.


Só que os EUA acharam que qualquer bombinha não faria o serviço direito. Então, o exército norte-americano resolveu usar um potente artefato apelidado de “mãe de todas as bombas” — sobre o qual nós aqui do Mega Curioso falamos um pouquinho em uma matéria que você pode encontrar através deste link.


Bombinha


Conforme explicamos na matéria, a bomba — cujo nome original é GBU-43/B — consiste no maior artefato não nuclear do arsenal norte-americano. Ela mede cerca de nove metros de comprimento e, no caso da que foi lançada sobre o Afeganistão, transportava uma quantidade de explosivos capaz de gerar uma explosão equivalente a 11 toneladas de TNT.


Pois se você ficou tentando imaginar o tamanho do “estouro”, saiba que você não precisa mais ficar quebrando a cabeça isso. De acordo com Jack Crosbie, do site Inverse, o Departamento de Defesa dos EUA divulgou um vídeo que mostra o momento que a mãe de todas as bombas atinge o alvo. Confira:


 



Segundo Jack, as imagens que você acabou de ver acima foram capturadas por câmeras instaladas na aeronave — um Lockheed C-130 Hercules — que transportou a bomba até o local atacado, e revelam o tamanho da explosão. Impressionante, não é mesmo?


Com relação ao resultado do ataque, ainda não existem muitas informações sobre o assunto, mas, de acordo com uma notícia divulgada pelo portal Aljazeera, a estimativa é que a GBU-43/B tenha provocado a morte de quase 100 rebeldes do ISIS e que nenhum civil tenha perecido. Entretanto, vale destacar que esses dados não foram confirmados ainda por fontes oficiais.

Comentários

Veja também

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

30/06/1988
André Medenski da Silva
© Copyright 2015 - 2017 :: Todos os direitos reservados